Cereanses estreantes no KSOP Fortaleza aprova estrutura do circuito

O Ranking do KSOP costuma ser bastante disputado. Alguns nomes levam muito a sério, marcando presença em todas as etapas e jogando a maioria dos torneios possíveis para acumularem mais pontos.

Um desses é o gaúcho Celso Sirtoli, o atual campeão do ranking. Durante a temporada de 2019, ele manteve a regularidade e venceu em uma disputa alucinante contra o alagoano Alen Fillipi e o paulista Paulo Gini. A vitória garantiu uma belo prêmio: uma Mitsubishi Outlander 0km.

Na nova temporada, que começou em 2020 e foi paralisada por conta da pandemia, Celso já havia garantido bons pontos ao vencer o torneio de Omaha Capado na etapa do KSOP Rio de Janeiro, a única realizada até então.

LEIA MAIS: Poker de Boteco: Lauriê Tournier fala sobre o passado, vida na Twitch e big hit no WCOOP: “me emociono”

Agora, no KSOP Fortaleza, ele iniciou a série como 28º colocado com 551 pontos. Porém, Celso parece estar disposto a tentar o bicampeonato, pois já conquistou um troféu no Progressive KO, no qual foi terceiro colocado, além de ter feito uma reta final no Warm-Up.

Disputando o Dia 1D do Main Event, Celso falou com o Mundo Poker sobre a corrida para um possível bicampeonato. “Todo jogador sonha em ganhar o ranking, mas na primeira etapa nenhum sai desesperado, porém, ao longo das etapas, os jogadores acabam indo atrás dos pontos”, disse.

Além da glória de ser o campeão, Celso comentou sobre os benefícios dados pelo KSOP na temporada passada. “O ranking do KSOP é legal, além do carro, o Moisés (CEO da Kings Eventos) deu buy-ins dos Main Events de cada etapa da próxima temporada, isso é ótimo”, falou.

LEIA MAIS: “Que Jogo É Esse?”: Campeão do Freeroll, Peterson Machado faz autocrítica em jogada feita na mesa final: “foi horrível”

A disputa agora promete ser novamente alucinante. Celso iniciou o KSOP Fortaleza pontuando bastante, o que traz mais ânimo para a corrida. “Se eu conseguir uma boa colocação no Main Event ou High Roller dessa temporada, brigarei com certeza”, comentou.

Celso também citou uma mudança significativa nos fields do KSOP. “É muito difícil disputar esse ranking, hoje no Brasil tem muito jogador bom. Migraram muitos jogadores pra série, o que acaba tornando o ranking mais difícil.”

LEIA MAIS: “Que Jogo É Esse?”: Campeão do Freeroll, Peterson Machado faz autocrítica em jogada feita na mesa final: “foi horrível”

Com a corrida começando em 2020, a temporada foi paralisada por conta da pandemia e isso acabou tirando o ritmo do gaúcho. “Meu jogo mudou um pouco, antes da pandemia eu me dava bem em High Roller e Main Event. Fiquei um ano e meio sem jogar, pois não jogo online. Agora estou pontuando mais nos paralelos, no entanto, vamos brigar”, explica.

Por fim, o regular analisou dois grandes adversários na corrida: o caso de Peterson Machado e Marcelo Mesqueu. “O Peterson é um guri muito forte, joga muito bem, ele está na liderança, mas eu acho que vai brigar também com o Marcelo Mesqueu, que é um ótimo jogador. Eu tenho que fazer pontos nessa etapa pra concorrer com eles, pois estão na minha frente”, finaliza Sirtoli.

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #03 do Poker de Boteco:

Author: admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.