Daniel Negreanu clama por relógio de xadrez depois de mesa final “enrolada” do Main Event da WSOP Europa

A mesa final do Main Event da WSOP Europa não foi das melhores experiências para os espectadores que acompanharam as emoções ao vivo pelo canal PokerGO. Apesar de bem jogada e bastante disputada pelos finalistas, a demora excessiva em geral deles em cada ação deixou o ritmo extremamente lento.

O vice-campeão Johan Guilbert foi um dos personagens desse caso. Ele foi quem mais demorou em suas ações, pensando várias vezes por muitos minutos em algumas jogadas. O auge dessa característica do francês aconteceu antes da FT quando restavam 22 jogadores. Ele protagonizou uma mão onde pensou para agir no river por 17 minutos, ocupando um intervalo inteiro do torneio. O floor teve que ser chamado.

A longa demora nas ações foi permitida porque a WSOP, tanto em Las Vegas como na Europa, ainda não possui o shot clock, relógio que foi adotado no Brasil e em outros eventos no exterior, como o European Poker Tour (EPT), em 2017. As demoras na FT foram centro de uma polêmica no Twitter e também na transmissão ao vivo entre narradores e comentaristas.

LEIA MAIS: Vice do Main Event da WSOP, George Holmes volta às origens em home game, mas novo status não o livra de falinhas dos amigos

Daniel Negreanu era um deles e, incomodado, foi ao Twitter propor uma solução diferente do shot clock para encerrar esse problema. Ele revelou que a mesa final teve uma média de apenas 17 mãos por hora aproximadamente. “Os jogadores estão jogando na regra e não têm culpa. É hora da gente aprender com o xadrez e implementar o relógio do xadrez. O poker evoluiu e a resposta é atualizar as regras”, escreveu.

“O shot clock é um compromisso ok, mas prejudica injustamente os jogadores que não perdem tempo com decisões mundanas e beneficia aqueles que sempre agiriam na marca dos 30 segundos. O relógio do xadrez arruma isso e pode ser feito”, diz o craque.

LEIA MAIS: Campeão do Main Event da WSOP, Koray Aldemir esquece folga e aceita convite para jogar em mesa lendária

Ele sugere que “a cada duas horas os jogadores tem cinco minutos disponíveis em um aplicativo no iPad na mesa. Depois de cinco segundos, quem quer que esteja na ação terá o relógio ligado. Eles podem usar esse tempo da maneira que desejarem. Se acabar, a mão está morta”.

“Se um jogador usar todo o tempo, ele terá 15 segundos para agir nas decisões no restante do período de duas horas e a aí todos os jogadores tem o relógio resetado para cinco minutos”, termina Negreanu. “Isso tornaria o tempo uma mercadoria e puniria aqueles que o desperdiçam”, finaliza.

O que acha da ideia?

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio do Depois do River #22:

Author: admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.