Dia Final do HR e NLH 6-Handed KO são as atrações da sexta no NPS

O primeiro grande torneio do NPS chegou ao fim de maneira espetacular. Depois de pouco mais de oito horas de jogo no Dia Final, o grande campeão foi conhecido e a história não poderia ser melhor para o jogador Marcos Almeida. Depois de passar pelo field de 421 pessoas do On Fire, de R$ 300, ele garantiu seu primeiro troféu da série.

De maneira incrível, o morador de Imperatriz, no Maranhão, mas vascaíno de coração, espantou a sina de “vices” que seu time de futebol carrega e cravou um dos maiores eventos do circuito logo em sua estreia no NPS, deixando o jogador bastante emocionado ao ter o troféu de primeiro lugar em mãos, principalmente por enfrentar um grande nome na decisão.

LEIA MAIS: NPS: Segundo no ranking, Gabriel Bonfim protagoniza “take de cinema” no On Fire e diverte salão após pegadinha

“Já tem mais de sete anos que eu me dedico ao poker, venho conquistando alguns bons resultados na região. Eu comecei a seguir o Alen Fillipi essa semana, e acho que faltava eu vir jogar esses torneios. Me senti bem, consegui competir em bom nível. Ganhar dá uma sensação muito boa”, conta o jogador.

A vitória de Marcos Almeida começou ainda antes da decisão. Ele foi o responsável por estourar a bolha e aumentou consideravelmente suas fichas. Ainda assim, ele não era o líder da FT e precisou trabalhar bastante para alcançar a vitória. Ele não só o fez muito bem, como terminou na frente e ganhou um presente. Isso porque, além de tudo, a quinta-feira marcou o aniversário do jogador:

“É um presente de aniversário. Eu acredito que Deus escreve certo, na hora certa, porque até semana passada eu nem esperava vir pra cá. Sobrou uma vaga no carro de um amigo, acabei vindo e deu tudo certo. Eu vim com o intuito de fazer uma FT, e quando consegui chegar lá só pensei em me concentrar pra ganhar um troféu. Era o que eu queria”, explica.

A mesa final foi uma boa exibição do maranhense. Entre os líderes, ele foi explorando os melhores momentos e nunca passou apuros. Conforme os rivais iam caindo, ele acumulou fichas o suficiente para se colocar entre os três primeiros, numa disputa equilibrada nesse momento.

Com a liderança em mãos nessa hora, ele foi pressionando os rivais e a tática deu certo. Ele eliminou Rodrigo Chiba na terceira colocação e foi para o heads-up em vantagem. Ali, poucas mãos foram o suficiente para definir a bela vitória do vascaíno, que já havia ouvido algumas falinhas sobre os “vices”.

Na mão final, um cooler sem escape definiu seu título. No flop 797A8, os jogadores se envolveram em all in no river e Marcos apresentou T6, para uma sequência. O adversário mostrou 56, também com sequência, mas menor, finalizando o On Fire. Feliz, Marcos ainda brincou: “finalmente acabou essa sina de vice e de falinhas. Agora é dedicar ainda mais pra continuar conquistando”.

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!



Confira o episódio #22 do Depois do River:

Author: admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *