Gabriel Bonfim sofre nova quadra e cai na reta final do High Roller do NPS

Uma volta no salão do Hotel Bristol em Recife é o suficiente para ver diversos rostos conhecidos do cenário nacional. Mas um deles, presente na terceira etapa do NPS, não aparecia há algum tempo. O profissional Alen Fillipi ficou dois anos sem jogar por conta da pandemia, mas decidiu que era a hora de voltar agora com o NPS.

O jogador, carismático naturalmente, é bastante querido por todos. Logo quando chegou nas mesas, sua presença já causou alvoroço. Isso porque o jogador chegou com um visual diferente, com penteado de samurai e, posteriormente, cabelos soltos e mais longos. Alen falou um pouco disso.

“Eu sempre gosto de inovar. Em Fortaleza eu deixei um bigode, foi a maior resenha. Eu gosto de ir com um visual diferente. É pra brincar mesmo, pra deixar o clima leve. Até pra que as pessoas que estejam jogando se sintam a vontade e queiram voltar a jogar. Porque o intuito é esse, todos querem ganhar, mas é fundamental brincar”.

LEIA MAIS: WSOP: Terror dos high stakes, Michael Addamo passa como chip leader no Dia 1 do Super High Roller de US$ 250.000

De volta as mesas depois de um longo tempo, Fillipi também falou sobre o sentimento de voltar a mexer nas fichas e rever tantos amigos: “foram quase dois anos sem jogar, dá aquela saudade do jogo, saudade da resenha principalmente. Jogar é muito bom, mas a resenha, rever os amigos, é uma coisa muito importante. Ontem ficamos até seis horas da manhã no quarto conversando, contando história”, explica.

O jogador de Alagoas seguiu falando sobre sua volta: “eu sentia muita falta, porque fiquei muito tempo em casa por conta da pandemia. To me sentindo muito feliz de ver a galera, todo mundo brincando nas mesas e jogando como se deve jogar: se divertindo. Se vier a ganhar algo aqui seria muito legal, a cereja do bolo, mas o importante mesmo é a diversão, porque tava cansativo só jogar online. Estava com saudade”, define.

Um dos principais personagens do NPS no quesito alto astral, Alen Fillipi rasgou elogios ao clima que a série proporciona: “aqui no NPS é o ambiente propício pra isso, pra ficar todo mundo feliz. Eu cheguei com meu visual pra deixar todo mundo feliz, poder brincar comigo, eu falo que sou o samurai, o pessoal ri e o clima fica bem legal”, finaliza.

Com Alen Fillipi no field, a diversão não fica em falta nas mesas do NPS. É uma parada imperdível para quem tem a oportunidade.



Confira o episódio #22 do Depois do River:

Author: admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *