Lucas Pereira leva um out e cai na mesa final do Main Event do KSOP RJ

Luiz Torres marcou presença no KSOP Rio de Janeiro e, apesar de longe da câmera que transmite seu canal na Twitch, ele não passou despercebido pelas lentes do Mundo Poker. No penúltimo dia do festival na Cidade Maravilhosa, o “Raiz” conversou em vídeo sobre a vivência na primeira etapa do circuito após a pandemia.

Vale frisar que foram nesses quase dois anos de hiato do circuito que ele se consolidou na plataforma online e conquistou uma legião de fãs pelo Brasil. Não teve jeito: o reconhecimento foi praticamente imediato.

“Desde que eu entrei aqui no evento a galera já começa a chamar “Raiz, Raiz”. Mudaram meu nome, agora não é mais Luiz, é Raiz. Adaptei o nome novo. A galera da Twitch pede pra tirar foto, é legal, converso com a galera toda, interejo. Foi mais para isso que eu vim no evento mesmo pra fazer esse social”, contou.

Deu para observar em vários momentos no KSOP que Luiz passou muitos breaks ao lado de outros streamers conhecidos do público, Patrick Ulysséa, Rebeca Rebuitti, Olívio Gontijo, Ricardo Sehnem e alguns outros. Ele falou sobre essa união entre eles.

LEIA MAIS: KSOP RJ: Ramon Kropmanns fala de percepção exagerada do hit de sete dígitos, mas ressalta: “muda a vida”

“A gente já se conversa bastante online. O grupo dos streamers de poker é um grupo bem unido, um faz raid para o outro, um ajuda o outro, cria uma amizade mesmo online. O Nelepo eu já conhecia de outros eventos, de outros tempos, cara que já era parceiro, Fat (Olívio Gontijo) também, Rebequinha conheci aqui, outros streamers que estão aqui também, Thalya, Gab, Sehnem. São pessoas que vivenciam a mesma coisa que eu, tem uma troca de assuntos, fala sobre trabalha, sobre Twitch, poker, diversão e se encaixa”, responde o profissional.

Um dos planejamentos do Raiz para o futuro é de aparecer mais vezes no poker ao vivo justamente para se encontrar com o público e interagir com a galera.

“Eu já tô programado para ir no próximo evento em São Paulo do BSOP e no ano que vem estou pensando sim, vai ter uma etapa do KSOP, pelo menos tirar uma semana do online e das lives para poder fazer um evento. Eu acho que é muito legal uma vez socializar com o público do Rio, depois vai pro Nordeste, para o Sul. Eu vou no live mais para interagir mesmo, tô indo mais pelo lazer”, explica.

Uma pergunta que todo fã de Luiz Torres deve estar se fazendo é se ele teve um de seus famosos tilts durante a etapa do Rio de Janeiro. O stramer disse que veio na versão “paz e amor”.

“Na mesa do poker live eu sou o cara mais legal da mesa, não tem como. Eu bato papo, tiro uma onda, não fico queimado com bad. Eu venho despreocupado. Aqui foi melhor ainda que no primeiro dia já arrumei uma forrinha e nos outros dias fui só gastando o que eu ganhei, nem ferro não tinha. Teve um parceiro que me deu uma queimadinha, foi mal educado. No live eu sou o cara mais legal da mesa, mas no online eu sou tostado”, termina Raiz.

Confira o vídeo completo com a entrevista de Luiz Torres:

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #22 do Depois do River:

Author: admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *