Rafael Reis é medalha de bronze no Evento #30 Monster Stack

A primeira grande festa brasileira na WSOP aconteceu durante a noite desta terça-feira em Las Vegas, começo da madrugada já aqui no Brasil. Com muitas emoções e uma torcida enorme por toda a parte, Rafael Reis relembrou como é bom ser brasileiro em um torneio como a WSOP. Cercado de muita festa, ele jogou o mais fino jogo de poker e alcançou uma espetacular terceira colocação.

Brilhando desde os dias iniciais , Rafael Reis foi o único representante brasileiro a chegar ao Dia 4 do Evento #30, o Monster Stack, de US$ 1.500. Com o quarto melhor stack ao iniciar o dia, o brasileiro viveu fortes emoções durante o decorrer do torneio, mas manteve um jogo consistente para chegar na reta final e armar a torcida como somente o brasileiro sabe fazer, criando um clima pra lá de agitado no salão.

Cercado por amigos de peso, como o craque André Akkari, Rafael Reis alcançou a decisão e fez história. Depois de muita batalha, o jogador acabou finalizando sua espetacular trajetória na terceira colocação, com uma queda um pouco cruel. Mas a medalha de bronze entre os 2.342 participantes e a premiação incrível de US$ 288.101 conquistados nessa atmosfera no salão da WSOP são tão valiosas quando a joia e com certeza será inesquecível para ele.

Duante o dia final, Rafael foi jogando muito bem. Entre os 24 sobreviventes do Dia Final, ele foi aproveitando as melhores situações para tentar ganhar fichas. No momento em que isso não aconteceu, o medalhista de bronze da WSOP conseguiu manter a calma e seguiu tomando as decisões na necessárias. O foco era tanto que até os breaks viraram horas de estudo. Quando a bolha da FT se aproximava, Rafael ficou short, mas uma mão crucial deu a sonhada dobra e uma injeção extra de confiança.

LEIA MAIS: Chance Kornuth confirma favoritismo na mesa final, conquista o Evento #29 da WSOP e leva terceiro bracelete da carreira

Em um flip clássico, o QQ do brasileiro venceu o AK de um adversário e resultou num aumento significativo de stack. Isso o levou até a grande decisão e, por lá, as emoções foram à tona. Ele chegou como chip leader e se manteve assim por um tempo, mas um cooler acabou mudando a situação. O brasileiro segurava K9 e viu o flop QJT aparecer, formando uma sequência. A mão acabou em all in inevitável contra Ryan Leng, mas o americano tinha o nuts, também fazendo uma sequência, mas com AK.

Ele caiu pra quinta colocação em fichas e precisou mudar a estratégia. Em ritmo bastante forte, as eliminações foram acontecendo e Rafael foi garantindo importantes payjumps, enquanto Ryan Leng seguia fazendo mais vítimas pelo caminho e tomando distância na liderança em fichas. Quando o 4-handed chegou, Reis era o short e mais uma vez contou com toda energia brasileira para dobrar em um novo flip, agora de A7 x 66.

Quando o 7 apareceu logo no flop, a torcida brasileira explodiu. Consciente, confiante e com apoio enorme dos brasileiros no rail, Rafael viu outro dos rivais ser despachado e garantiu o pódio nesse momento. Novamente short stack, dessa vez ele não conseguiu encontrar uma dobra para voltar ao jogo, mas seu história já estava escrita. Na mão final, a dor ainda marcou a despedida do brasileiro do torneio.

Ele shovou seu JT e foi pago por Michael Noori, que apresentou J7. O 7, que antes havia sido a carta salvadora no flip, dessa vez finalizou a participação do brasileiro no Monster Stack. O título não chegou, mas isso é o de menos. GG, Rafael!

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio do Depois do River #22:

Author: admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *