Renan Bruschi analisa bluff catcher complicadíssimo valendo a vida no Dia 2 do Main Event da WSOP: “abriu a porteira”

Renan Bruschi foi um dos 12 brasileiros classificados no Dia 2ABD do Main Event da WSOP. O fundador do NeTTeam avançou com um stack bastante confortável de 239.100 fichas, 100 big blinds. Uma mão que acabou sendo extremamente importante para o gaúcho foi um hero call complicado que ele precisou pensar bastante.

O “Internett93o” escreveu no Instagram que foi “um dos bluff catchers mais difíceis da carreira”. Assim, o Mundo Poker foi atrás do craque para saber todos os detalhes da jogada. Ele começa a parada com 75 big blinds e é o stack efetivo. O vilão abre do botão e Renan dá flat call de K5e do small blind. O flop para os dois aparece Kc4o2o.

O adversário faz um c-bet de um terço do pote e o gaúcho dá o call com o top pair. A mão passa a ficar mais complicada a partir do turn Qc. “Ele faz uma aposta que me tira bastante de trees (árvores) que estou acostumado a jogar. Já enfrentei turn c-bet pot, 1.5x 2x, mas ele opta por uma linha de 3x pot turn c-bet, acho que é a primeira vez que enfrento esse size”, conta.

“Primeiramente tomo um susto, pois estou segurando um ótimo turn bluff catcher, mas ao mesmo tempo enfrento uma size que eu tinha certeza que viria o restante river. Obviamente, custaria minha vida em um MTT com blind de duas horas, field fácil e nada menos que um Main Event de WSOP. Uso o meu tempo para pensar sobre ranges, coletar informação e reações do vilão e confio num live tell que é infalível”, explica o craque, que dá o call.

LEIA MAIS: Na review do bracelete, Lucio Lima revela ida ao banheiro durante pensativa de Joaquín Melogno em mão memorável

Decidido a pagar o provável all in que viria no river do seu stack restante de 50.000 fichas em um pote de 83.000, a última street trouxe Je.  “Em teoria é uma carta ruim para nós, bloqueia uma quantidade considerável dos possíveis bluffs dele turn + river da fileira (JXo JXs), ter o 5 também não é lindo, bloqueando mais combos de possíveis bluffs como 85s, 95s, T5s 53s e ter espadas é bom”.

“Possivelmente eu foldaria river se tivesse enfrentado uma aposta de pot/overbet convencional turn seguida de overbet all in river, mas o pote ficou muito inflado, SPR 0.6, preço atrativo. A mão é bem complexa e se for fazer uma análise profunda, conversaríamos por umas três horas. Pensei mais um pouco no river, usei o tempo pra confirmar uma informação que estava clara turn (live tell) e opto por pagar, vilão apresenta 8o6c”, fala Renan.

Ele também analisou o adversário. “Provavelmente é um perfil de oponente que blefa muito mais combos que deveria, e obviamente isso é bom quando estamos bluff catching. Essa mão dele é um check obrigatório turn, o raise pré-flop não condeno, acho bem ok, vilão do BB era bem nit, temos que expandir nosso range do botão mesmo se o small blind for oponente bom, posição é posição”.

O call certeiro ainda foi preponderante para o futuro de Bruschi no Dia 2ABD. Ele conseguiu aproveitar a imagem que construiu na mesa depois da jogada.

“A mesa inteira fica em choque, me parabenizaram pela mão e obviamente o EV futuro do showdown valeu. Abriu a porteira para acumular mais fichas, todo mundo ficou com medo e travado para me enfrentar e estava em posição contra os jogadores agressivos. O que realizei de equity pós essa mão não foi brincadeira (risos). Por fim, era pra ter passado com uns 600K, mesmo assim passei com um stack de 100 BBs para o Dia 3, estrutura boa é isso, nos permite levar pancada e ainda ficar muito vivo no torneio”, finaliza.

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio do Depois do River #22:

Author: admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *